Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da mulher > Quando os homens voltam para casa

Quando os homens voltam para casa


Quando os homens chegam em casa, depois de passarem por um dia estressante no trabalho, normalmente não estão muito receptivos pra falar sobre como foi seu dia. Eles resguardam suas emoções e não costumam expressar seus sentimentos. É ficando em silencio, lendo o jornal, mexendo no computador, que ele conseguirá se sentir mais a vontade e assim, aos poucos, ir metabolizando de forma gradual os problemas enfrentados durante o dia.

Os homens quando têm problemas, sentem necessidade de descarregar a tensão agindo fisicamente sobre o mundo. E o que fazem então? Os exemplos conhecemos muito bem, é o futebolzinho depois do serviço, é a bebida com os amigos e outros. Alguns precisam ficar quietos, pois é pensando (ou mesmo não pensando) que eles organizam seus pensamentos e dissolvem suas preocupações. É bem verdade que muitos não estão interessados em resolver o que incomoda, e como alternativa preferem não pensar...

Por isso são avessos aos debates onde exista qualquer forma de emoção. Não é o terreno que estão acostumados a caminhar.

Mas como a mulher se sente ao ver essa conduta de seu parceiro?

Muitas acabam se sentindo desvalorizadas e rejeitadas, pois pensam que eles estão assim por alguma coisa que elas tenham dito ou feito.

Trazem a culpa e a responsabilidade para si mesmas, se sentindo impotentes por não conseguir entrar nesse mundo tão fechado de seus companheiros.

Algumas mulheres demonstram irritação com tal conduta e acabam reclamando e se queixando de seus maridos. E o que acontece a seguir é previsível, os homens se fecham ainda mais, se tornando mais distantes e inacessíveis. E a frieza expressada nesse momento magoa muita mais um coração feminino do que qualquer briga ou discussão...

Parece que muitos homens quando são chamados para o campo da batalha familiar, para se resolver ou discutir algo, preferem tirar o time de campo...se resguardando das possíveis brigas. Isso acontece por vários motivos. Vai desde o receio de ouvir queixas de sua esposa, se lembrando muitas vezes de como sua mãe agia quando ele a desobedecia, pode ser receio de perder o controle de suas emoções e agir de forma brusca e irracional, pode querer evitar discussões, pois esses confrontos levam (ou pelo menos deveriam levar) a mudanças de atitudes e muitas vezes não estão abertos a tais mudanças, ou seja, a lista pode ser bem grande.

Qual a melhor atitude então? O melhor que a mulher pode fazer é quando seu companheiro chegar em casa, dar um tempo para que ele possa tomar um banho, trocar de roupa, ler um pouco do jornal ou ficar quieto por um tempo e só depois convidá-lo sutilmente para conversar ou discutir algum assunto pendente, evitando sempre que possível, o tom de cobranças. Assim ele estará mais receptivo ao que você tem a dizer.

É preciso sensibilidade pra saber qual é a melhor hora de tocar em assuntos importantes e delicados. E nada melhor que a intuição feminina para saber o momento certo.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/11/2000. Última revisão: 03/02/2019
 COLABORADORES 
Maury Braga Maury Braga é Psicólogo Clínico Graduado pela PUCRS - Porto Alegre e Licenciado em Educação Física pela UFRGS - Porto Alegre. CRP: 07/04436.
todos artigos publicados