Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde do homem > Dependência masculina

Dependência masculina


Com freqüência encontramos nos casamentos ou nas relações de namoro, homens dependentes de suas companheiras. Por fora demonstram firmeza, segurança e autodeterminação. São pessoas que trabalham, sustentam a família com seu esforço, são seguros das coisas que acreditam, não demonstram indecisões frente aos problemas profissionais que venham a ter. Mas muitas vezes atrás dessa máscara se escondem homens inseguros, emocionalmente imaturos e dependentes de suas esposas.

No fundo não têm tanto domínio de si mesmos quanto aparentam. Possuem pouca ação dentro de casa, pois não entendem como o lar se organiza e se processa. É como estivessem perdidos, estranhos em seus próprios lares.

Muitos homens não conseguem preparar sua própria refeição, nem mesmo manipular equipamentos como a máquina de lavar roupa, de lavar louças, microondas. Alguns têm dificuldades de comprar suas próprias roupas sozinhos, necessitando que suas esposas os acompanhe, isso quando eles vão, porque muitos nem aparecem na loja, ficando ao encargo da mulher escolher e comprar as roupas do marido.

Além disso, é comum alguns homens não conseguirem escolher as próprias roupas que usam no dia a dia, ou mesmo para ir a uma festa ou quando saem de férias ou viagens. As mulheres se encarregam de preparar suas malas escolhendo as roupas para todas as ocasiões.

Abordando o campo da saúde, muitos tem medo de ir ao médico sozinho, dependendo de suas esposas para marcarem a consulta e os acompanharem ao consultório.

Com a educação dos filhos apresentam as mesmas dificuldades, pois muitas vezes não sabem como agir frente a questões básicas de higiene, saúde, vestimenta e comportamento.

Mas por que tudo isso acontece? Qual a razão de muitos homens entregam seu poder de escolha para suas companheiras? Por que se abstêm de serem autônomos e dependentes? Tudo começa na infância, como este homem foi criado por sua mãe e compactuado por seu pai. Homens não são educados para nenhuma tarefa doméstica.

No fundo eles revivem seu papel de filho no casamento. Por isso têm dificuldade de cuidar da esposa e dos filhos. Acabando por repetir o papel de filho continuamente, esperam ser cuidados por suas esposas, assim como eram cuidados por suas mães. Isso quando não acabam por competir com seus próprios filhos em busca de atenção e carinho da mulher.

Em algumas relações é comum observarmos o marido chamar sua esposa de mãe e vice-versa. Não precisa ser um expert em comportamento humano para entendermos o simbolismo contido nessas frases. No fundo esse tipo de homens ainda esperam ser tratados e cuidados como filhos, dependentes do amor de suas mães ou esposas.

Para tentar reverter esse quadro é necessário que tanto os homens quanto as mulheres estejam conscientes da importância de se trabalhar a autonomia do casal. Os homens devem buscar sua autorealização e autonomia de uma forma mais segura e as mulheres devem estimular para que essas escolhas sejam feitas, ao mesmo tempo que devem deixar de lado seu forte impulso maternal de querer sempre proteger, melhorar e transformar o marido.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/05/2000. Última revisão: 01/10/2018
 COLABORADORES 
Maury Braga Maury Braga é Psicólogo Clínico Graduado pela PUCRS - Porto Alegre e Licenciado em Educação Física pela UFRGS - Porto Alegre. CRP: 07/04436.
todos artigos publicados