Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde do jovem > Fumantes passivos

Fumantes passivos


Os números são alarmantes.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) cogita que exista algo em torno de dois bilhões de fumantes passivos no planeta (dados de 2008). Desse contingente, cerca de 700 milhões seriam crianças, agrega o Dr. Gro Harlem Brundtland, Director-General da World Health Organization.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), aproximadamente a metade das crianças do mundo é fumante passiva.

O estudo foi realizado conjuntamente com o Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro e constatou que, pelo menos, 2.655 não fumantes morrem por ano no Brasil.

Isso significa que pelo menos sete brasileiros, que não fumam, morrem a cada dia por doenças provocadas pela exposição passiva à fumaça do tabaco.

O tabagismo passivo prejudica a nossa saúde, ao ponto de provoca tosse, irritação nos olhos, dores de cabeça, problemas alérgicos e cardíacos.

A agência oficial chinesa "Xinhua" publicou um relatório (em 30/05/2007) informando que mais de 100 mil pessoas morrem a cada ano na China, em doenças relacionadas com o fumo passivo, afetando principalmente mulheres e crianças.

O estudo adverte que apenas 35% dos fumantes passivos são conscientes dos riscos que correm, sendo que a maioria deles acredita - erroneamente - que fumar em um recinto fechado é pouco nocivo em ambientes ventilados.

Segundo o mesmo relatório, 82% sofrem os efeitos do tabagismo passivo em suas próprias residências, 67% em recintos públicos e 35% nos locais de trabalho.

"Esperamos que o relatório sirva para que as autoridades elaborem e apliquem leis para evitar o fumo dentro dos edifícios públicos", acrescenta Yang Gonghuan, subdiretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, em suas declarações à agência oficial chinesa.

O professor de Pneumologia, José Rosemberg, em entrevista ao site do Dr. Drauzio Varella, informa que experiências realizadas com comissárias de bordo não-fumantes, constatou que aquelas que trabalhavam com o serviço de bordo na área dos fumantes apresentavam, no sangue, quantidade de nicotina e cotinina (drogas presentes no cigarro) igual à das pessoas que fumaram cinco cigarros em uma viagem de Nova York a Tóquio.

Cabe lembrar que o Ministério de Saúde adverte que não existem níveis seguros para o consumo do cigarro.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 02/09/2008. Última revisão: 30/04/2018
 COLABORADORES 

Dr. Gro Harlem Brundtland é Diretor-Geral da World Health Organization / Organização Mundial da Saúde (OMS) .
todos artigos publicados


Dr. José Rosemberg é professor de Pneumologia. Destaca-se no combate à tuberculose e ao tabagismo.
Entre outras obras, em co-autoria com Marco Antônio Miranda e Ana Margarida Arruda Rosemberg, publicou “Nicotina – Droga Universal”.

todos artigos publicados


Yang Gonghuan, subdiretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China.
todos artigos publicados


Redação Saúde na Internet

 PARA SABER MAIS 
Organização Mundial da Saúde (OMS)
www.who.int
Instituto Nacional do Câncer (Inca)
www.inca.gov.br