Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Saúde dos olhos no verão

Saúde dos olhos no verão


Com o verão, aumentam os casos de doenças como a conjuntivite tóxica, causada pela sensibilidade aos produtos químicos.

“O filtro solar é o vilão da história. Isso porque a evaporação do produto, a aplicação em excesso e a transpiração favorecem a penetração nos olhos”, alerta o oftalmologista Paulo Cesar Fontes, diretor do Centro de Microcirurgia e Diagnóstico (CMD), no Méier, Rio de Janeiro.

O ideal, segundo Fontes, é evitar o uso excessivo de filtros solares e bloqueadores na região periocular, enxugar esta área com lenços descartáveis e lavar a região abundantemente com água filtrada, sempre que o produto entrar em contato com os olhos.

As conjuntivites virais e bacterianas, provocadas pelo contato com água contaminada, também são comuns nesta época do ano.

Para quem usa lentes de contato, o oftalmologista, que é fundador e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Catarata e Implantes Intraoculares, dá dicas especiais.

“Para evitar o risco de contágio em águas poluídas, é recomendável o uso de óculos de proteção em piscinas e durante o banho de mar. Além disso, deve-se evitar o uso de lentes em saunas, devido ao alto risco de contaminação”, ressalta.

Cuidados também devem ser redobrados na compra de óculos escuros.

Paulo Fontes alerta para o risco das lentes que não oferecem proteção adequada contra os raios UVA e UVB.

“O olho humano possui mecanismos de defesa naturais que são inibidos pela escuridão proporcionada pelas lentes. A pupila, que automaticamente se fecharia diante da luminosidade, mantém-se dilatada quando se utiliza lentes escuras, deixando o olho mais exposto à radiação”, alerta o oftalmologista.

Portanto, se as lentes não protegem, os raios ultravioletas passam e afetam as estruturas oculares mais severamente do que se não fosse usado nenhum tipo de barreira.

“A exposição crônica ao sol ao longo da vida aumenta o risco de degeneração macular e do surgimento precoce de catarata. Aumenta também o risco de câncer de pele nas pálpebras”, diz o médico, ressaltando que as informações sobre a proteção contra raios ultravioletas devem estar à disposição dos consumidores.

Infelizmente, esta é uma área altamente exposta à pirataria. Somente laboratórios especializados possuem a capacidade de avaliar se a prometida proteção contra os raios UVA e UVB é verdadeira ou não.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 06/06/2012. Última revisão: 04/01/2019
 COLABORADORES 

Paulo César Fontes. Médico e diretor do Centro de Microcirurgia e Diagnóstico – CMD/RJ. Especialista em oftalmologia, foi fundador e presidente da Sociedade Brasileira de Catarata e Implantes Intra-Oculares, e esteve na presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Refrativa e da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. É membro do International Intraocular Implant Club e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. É ex-Diretor do Departamento de Oftalmologia do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e presidente da Federação das Cooperativas Estaduais em Oftalmologia (FECOOESO).