Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde do jovem > Queimaduras solares

Queimaduras solares


A Vida na Terra seria impossível sem a influência da luz solar.

Os efeitos fotobiológicos do Sol devem-se principalmente às radiações ultravioleta e infravermelho, efeitos esses que podem ser benéficos ou maléficos.

Entre os benefícios estão a fotossíntese, fotopercepção visual, o bronzeamento da pele, a síntese de Vitamina D e os dias ensolarados no litoral carioca.

Quanto aos malefícios da radiação solar na pele é correto afirmar que podem ser agudos e crônicos.

Nos processos agudos a pele apresenta-se avermelhada, dolorosa, edemaciada e até vesículas ou bolhas podem surgir.

São as queimaduras solares que surgem quando a pele é submetida inadvertidamente, e por longo período de exposição, à radiação solar.

Também podemos considerar agudas algumas reações fotoalérgicas.

Em relação aos efeitos nocivos crônicos sabemos que são decorrentes das exposições frequentes do manto cutâneo aos raios solares.

Vão surgindo alterações microscópicas na intimidade da pele que resultam no envelhecimento precoce ou erupções cutâneas como o câncer.

Estima-se que este período seja aproximadamente de 15 a 30 anos.

O envelhecimento precoce surge, principalmente nas áreas expostas como por exemplo o rosto, braços e dorso das mãos.

A pele fica seca, enrugadas, de coloração amarelada, com manchas pigmentadas e elasticidade diminuída.

Quanto ao câncer de pele, que hoje é problema de Saúde Pública, vem aumentando sua incidência progressivamente em todo o mundo.

Representa, aproximadamente, 20% do número total de casos de câncer no Brasil.

O mais frequente deles é o epitelioma basocelular que pode ser facilmente diagnosticado e curado na maioria das vezes.

Daí a importância do reconhecimento precoce desses tumores e das erupções cutâneas que costumam precedê-los.

O melanoma é um tipo de câncer mais agressivo e também está aumentando sua incidência na população em geral.

Sendo uma doença grave dissemina-se pelo organismo com certa facilidade.

Em muitos casos o próprio paciente descobre o melanoma ainda no estágio inicial, possibilitando a terapêutica adequada.

Daí, recomendarmos o auto-exame de pele trimestralmente.

Sinais, assimétricos, escuros com diversas tonalidades, bordos irregulares e crescimento acima de 6mm,devem ser examinados pelo seu médico.

Do ponto de vista profilático, recomenda-se evitar as exposições prolongadas da pele aos raios solares.

Principalmente, as pessoas de pele clara, cabelos ruivos ou loiros.

Quando o fizer deve evitar o horário compreendido entre às 10:00 e 16:00 h, porque os efeitos da radiação ultravioleta contidos no espectro da luz solar são mais intensos nesse horário.

Ressalte-se aqui a importância do uso de um filtro solar adequado à sua pele, pois há provas científicas de que o filtro solar diminui a incidência de tumores da pele quando usados adequadamente.

Esses filtros devem conter substâncias capazes de filtrarem os raios Ultravioleta A e B simultaneamente.

Finalizando, procure seu Dermatologista de confiança quando surgir algum sinal suspeito.

Aquele que aparecer em locais onde a pele vem sendo exposta a luz solar ou, ainda, os sinais que no seu processo evolutivo apresentarem prurido, sangramento, mudança de cor, ulcerações.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 18/12/2012. Última revisão: 19/10/2018
 COLABORADORES 

Dr. Marco Aurelio Paiva é Dermatologista e Alergista.
todos artigos publicados