Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da mulher > Papanicolaou moderno

UniEuropa Business School

Papanicolaou moderno


UniEuropa Business School PUBLICIDADE
Uma nova técnica na realização do exame de Papanicolaou, o chamado Papanicolaou moderno, reduz significativamente o risco de resultados falso- negativos na detecção do câncer do colo uterino.

Trata-se do sistema Thin Prep, uma evolução do método convencional na manipulação do material obtido da região cérvico-vaginal da paciente.

Em vez de esfregar esse material em lâmina de vidro, o médico ginecologista repassa-o para um tubo que contém um líquido especial (fixador).

Em seguida, o tubo em vez da lâmina é enviado para o laboratório, acompanhado da requisição médica do exame.

No laboratório, esse tubo é introduzido em um equipamento computadorizado que faz automaticamente o preparo da lâmina contendo o material que será analisado microscopicamente pelo médico patologista.

Graças à automação do processo, o material fica muito mais uniforme e melhor distribuído na lâmina, evitando-se assim aqueles conglomerados celulares espessos que dificultam a visualização e a interpretação das alterações encontradas no esfregaço convencional.

“Por este motivo, o método Thin Prep (do inglês “preparado fino”) apresenta maior precisão diagnóstica, garantindo que praticamente 100% das células presentes na amostra estejam dispostas em monocamada e concentradas em apenas uma parte da lâmina, afirma o médico anatomopatologista e diretor do Laboratório Pathos, Dr. Paulo Roberto Grimaldi Oliveira.

O kit de coleta, importado dos EUA, consta de um tubo plástico contendo o líquido fixador, uma espátula de plástico e uma escovinha para coleta de material cervical.

Artigos científicos comparando os dois métodos indicam a maior eficácia diagnóstica do Thin Prep na detecção de lesões intra-epiteliais cervicais.

O Thin Prep foi aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration - órgão norte-americano que administra a fabricação e comercialização de produtos alimentícios e da área de saúde), sendo avaliado como o melhor método para detecção e classificação das lesões glandulares do colo uterino.


UniEuropa Business School

Publicado em: 13/12/2011. Última revisão: 25/01/2019
 COLABORADORES 

Fernanda Bueno Comunicações
todos artigos publicados