Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da mulher > Mamografia com próteses de mama (silicone)

Mamografia com próteses de mama (silicone)


( Marcelo Matusiak )
O caso recente da identificação de falhas em próteses da empresa francesa PIP trouxe apreensão para aproximadamente 25 mil mulheres que fizeram o implante no Brasil.

Para acompanhamento dos casos a radiologia cumpre um papel fundamental, segundo o médico e vice-presidente na área de mamografia da Associação Gaúcha de Radiologia na área, Dr Dakir Duarte.

- O médico radiologista é quem detecta e problema e faz o diagnóstico, avaliando inclusive, a extensão do extravasamento do gel de silicone e reconhecendo a intensidade da reação fibrótica dos tecidos - explica.

As ferramentas usadas para isso são a Mamografia e a Ressonância Magnética.

O Ultrassom, em alguns casos, também fornece subsídios diagnósticos importantes e, por isso, não pode ser dispensado segundo o médico Dakir Duarte.

A avaliação clínica e eventual terapêutica é de responsabilidade do mastologista.

No Brasil, cerca de 100 mil pessoas implantam próteses de silicone nos seios todos os anos.

O número é equivalente a um terço das cirurgias plásticas feitas no país.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 12/01/2012. Última revisão: 29/01/2018
 COLABORADORES 

PlayPress Assessoria de Imprensa
todos artigos publicados


A Associação Gaúcha de Radiologia, filiada ao Colégio Brasileiro de Radiologia, é a representante maior no Estado do Rio Grande do Sul, dos médicos que trabalham com métodos de imagem.
todos artigos publicados