Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da gestante > Hospitais preparam-se para realizar partos humanizados

Hospitais preparam-se para realizar partos humanizados


O parto humanizado, procedimento realizado com o mínimo de intervenções médicas, é mais seguro para a mãe e para o bebê.

Os hospitais e profissionais vêm reconhecendo a importância desse procedimento e, com isso, têm investido em quartos especiais para acolher as gestantes.

Em Brasília, o serviço de parto humanizado é oferecido também pelo Hospital Daher, que possui um quarto especial para acolher as pacientes.

O quarto possui barras para o parto de cócoras, banheira para o nascimento na água, bola plástica de relaxamento e tecido para alongamento.

Segundo a responsável pela criação do quarto, a obstetra Carla Daher, o espaço foi projetado para amparar as mães com gestações de baixo risco, em um ambiente semelhante ao domiciliar.

“A ideia é que a gestante permaneça no mesmo ambiente durante todas as fases do parto e em um lugar aconchegante e acolhedor que a envolva de tal forma que ela possa naturalmente adotar a melhor posição para o nascimento do bebê”, explica a médica.

Para o parto ser bem sucedido, a mulher tem que estar muito consciente do processo da gestação e das fases do nascimento. A parturiente tem que se sentir segura.

De acordo com a Dra. Carla, a gestante adquire essa segurança no período do pré-natal, no qual é fundamental o apoio e atenção do médico: “As consultas devem ser mensais e com pelo menos 1 hora de duração”, afirma a doutora.

No parto humanizado quem realiza o parto é a mulher. O médico apenas acompanha, orienta e ajuda a conduzir.

O bebê sai do ventre da mãe de uma forma natural, e na hora certa: “O parto humanizado é inteiramente fisiológico. Um bebê que nasce de uma cesariana de escolha tem dificuldade até de mamar, pois não teve o pico de hormônio que ocorre no processo de contração, quando o bebê se estressa, e nasce depois de um esforço, sentindo necessidade de mamar”, afirma Carla Daher.

A cesariana está indicada para gestações de alto risco.

Dados do Ministério da Saúde apontam que a cesariana representa 43% dos partos realizados no Brasil no setor público e no privado.

De acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde, as cirurgias deveriam corresponder a, no máximo, 15% dos partos.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 07/06/2012. Última revisão: 21/03/2019
 COLABORADORES 
Dra. Carla Daher Dra. Carla Daher é medica obstetra. Atende no Hospital Daher / DF.


O Hospital Daher atua a mais de 20 anos e tornou-se um referencial em atendimento em todo o Distrito Federal.
todos artigos publicados