Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Hematomas na criança pode ser sinal de leucemia

Hematomas na criança pode ser sinal de leucemia


( Rafael Dias Borges )
O diagnóstico precoce do câncer na infância é muito importante, pois evita o tratamento agressivo e aumenta as chances de cura.

A leucemia é a doença mais incidente nos pequenos, representando 23% dos casos na faixa etária de menores de 19 anos, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Para identificar o problema, os pais tem um papel fundamental na observação dos sintomas.

Os primeiros manifestos do corpo com relação à leucemia são os surgimentos de hematomas em locais estranhos, foras de regiões de comum impacto, com o tórax e o dorso.

Sangramentos de gengiva ou urina também são comuns, além da anemia, cansaço, aparência pálida e incidência de febre ou dores pelo corpo.

- A criança não possibilita a prevenção primária, isto é, modificar algum costume para prevenir a doença. Afinal, ela não fuma ou bebe, por exemplo. O câncer na infância é raro, mas é a principal causa de morte por doença em países desenvolvidos - considera a Coordenadora do Comitê de Oncologia da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Mariana Bohns Michalowski.

Os tumores pediátricos são agressivos quando aparecem, mas seu tratamento apresenta resultados positivos rapidamente.

Quando se descobre cedo, a chance de cura chega a 95% na maioria dos tipos de neoplasias. Diferente da incidência nos adultos, que geralmente apresenta uma terapia mais demorada.

São aproximadamente 10 mil casos de câncer na infância por ano no Brasil.

Para os pais é necessária à atenção e, na dúvida, sempre realizar a consulta com o pediatra.

O surgimento da doença pode ser confundido com outros problemas na saúde ou até com o desenvolvimento dos processos fisiológicos comuns da criança.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 11/12/2012. Última revisão: 27/02/2018
 COLABORADORES 

PlayPress Assessoria de Imprensa
todos artigos publicados


A Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul foi fundada em 1936.
Atualmente conta com cerca de 1.750 sócios, e se constitui em orgulho para a classe médica brasileira e, em especial, para a família pediátrica.

todos artigos publicados