Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da gestante > Bebês prematuros e Pneumocócica Conjugada

Bebês prematuros e Pneumocócica Conjugada


São várias as condições que tornam os prematuros mais sujeitos a risco.

Além de sua imaturidade imunológica, muitas vezes esses pequenos pacientes, devido à longa permanência nas UTIs neonatais, acabam não sendo amamentados, sendo privados assim desse importante fator de proteção.

É comum o atraso no início da imunização do prematuro, quer por receio de aplicar as vacinas, quer por insegurança com relação à sua eficácia protetora.

De uma maneira geral o calendário vacinal deve respeitar a idade cronológica da criança, e os atrasos devem ser evitados.


PNEUMOCÓCICA CONJUGADA:


Doenças pneumocócicas são aquelas causadas por uma bactéria chamada Streptococcus pneumoniae, conhecido como pneumococo.

Ela é capaz de causar desde infecções leves de vias aéreas superiores, como otites e sinusites, até doenças graves, como pneumonias e meningites.

Existem mais de 90 tipos de pneumococos, conhecidos como sorotipos, e as vacinas utilizadas na criança, multivalentes, contêm os principais sorotipos causadores de doença grave nessa faixa etária.

O prematuro apresenta risco aumentado de infecção pelo pneumococo, risco esse que aumenta quanto mais prematuro é o bebê e quanto menor peso ele tem ao nascer.

A vacina deve ser aplicada no esquema de três doses no primeiro ano de vida, aos 2, 4 e 6 meses, com um reforço aos 15 meses de idade.

Se o bebê, ao completar os dois meses, ainda estiver hospitalizado, o esquema deve ser iniciado ainda no berçário, já que a vacina se mostrou eficaz em prematuros, sem apresentar efeitos colaterais importantes.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 25/08/2010. Última revisão: 29/09/2018
 COLABORADORES 

Redação Saúde na Internet


Erika Figueiredo - CR Comunicação
todos artigos publicados

 PARA SABER MAIS 
CAMPANHA PREMATURO IMUNIZADO É PREMATURO PROTEGIDO
Campanha criada pela SBIM (Sociedade Brasileira de Imunizações) tem o objetivo de informar aos profissionais da saúde, com o intuito de promover a adequada imuniza&cced
A Associação Brasileira de Imunizações (SBIM) nasceu como entidade apta a promover o agregamento das comunidades envolvidas com temas ligados a imunização e prevenção de infecções, pro