Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da mulher > A depressão tem cara de mulher

A depressão tem cara de mulher


Muitas são as queixas em consultórios médicos sobre desânimo, falta de apetite sexual, irritabilidade, etc...Muitas mulheres têm a percepção desse quadro acreditando ser algum tipo de doença fisica. Mas afinal, que doença é essa? O que é isso,"de ficar triste"?

A depressão é uma doença com uma incidência maior nas mulheres. É caracterizada por vários tipos de sintomas que resumidamente descrevemos como:

- Sentimentos persistentes de tristeza

- Falta de interesse em geral (profissional, atividades preferidas)

- Perda de energia e sentimentos de pessimismo

- Ansiedade e desespero sem causa aparente, com sentimentos de culpa

- Crises de choro

- Irritabilidade e distúrbios do sono (excesso ou insônia)

- Dificuldade de concentração e de relacionamentos, com tendência ao isolamento

A causa da depressão ainda não foi estabelecida, mas acredita-se que fatores hereditários e genéticos estão envolvidos. Circunstâncias relativas à vida também tem o seu peso como fatores coadjuvantes, como por exemplo: menopausa, pós parto, período pré menstrual, situações de perda ou estresse.

O primeiro passo para o tratamento é reconhecer e admitir que se está doente, ou pelo menos que não se está bem. Feito isso deve-se procurar um profissional especializado: o psiquiatra ou neurologista, que são os mais indicados para se fazer o diagnóstico preciso do quadro depressivo e caracterizá-lo, pois existem vários tipos de depressão.

Estabelecido o diagnóstico deve-se iniciar o tratamento, que varia de acordo com o caso e pode incluir psicoterapia, medicações e tratamentos alternativos (como acupuntura, florais, etc.)

É muito importante seguir o tratamento correto e não se deve ter a idéia de que com o tratamento medicamentoso existe dependência. Essa é uma idéia errada e antiga, que pode atrapalhar sua cura e que deve ser discutida com seu médico. A depressão, se não tratada, entre outros sintomas ruins, pode levar à morte.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/08/2000. Última revisão: 29/06/2018
 COLABORADORES 
Dra. Maria Beatriz Piraí de Oliveira Dra. Maria Beatriz Piraí de Oliveira - Médica Ginecologista e Obstetra. Especialização em Colposcopia e Cirurgia de Alta Freqüência pelo IBCC( Instituto Brasileiro de Combate ao Câncer) .
todos artigos publicados