Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Reciclando a escola

Reciclando a escola


A Secretaria de Ensino Fundamental do Ministério da Educação propôs na apresentação de “Parâmetros Curriculares Nacionais” em 96/97, que: “Se a escola pretende estar em consonância com as demandas atuais da sociedade, é necessário que trate de questões que interferem na vida dos alunos e com as quais se vêem confrontados no seu dia-a-dia ... ...estudos mostraram a necessidade do tratamento transversal das temáticas sociais envolvendo saúde, orientação sexual, trabalho e consumo, como forma de contemplá-las na sua complexidade, sem restringi-las à abordagem de uma única área... ...a transversalidade pressupõe um tratamento integrado das áreas e um compromisso das relações interpessoais e sociais escolares com as questões envolvidas nos temas, afim de que haja uma coerência entre valores experimentados na vivência que a escola propicia aos alunos e o contato intelectual com tais valores.”

Dentro deste novo contexto o trabalho envolvendo nossa atitude crítica frente ao que escolhemos consumir ou fazer no nosso dia a dia é essencial. Se pretendemos direcionar nossos esforços na busca, cada vez maior, de uma vida com qualidade para toda a população, devemos aprender a escolher e a consumir com mais responsabilidade. E o mais importante: devemos buscar qualidade de vida, principalmente no ambiente escolar.

Portanto o papel do professor, dos pais, dos alunos e funcionários, isto é, de toda a comunidade é extremamente relevante. Muitas vezes confunde-se uma vida de qualidade com riqueza ou com uma vida cheia de supérfluos ou desperdício. A Escola pode, ao discutir essa questão, influenciar positivamente o debate, fornecendo informações para que cada aluno, dentro das suas condições econômicas, tenha uma vida com mais qualidade.

Comer alimentos saudáveis, por exemplo, é fundamental. Tudo o que usamos como alimento passa a fazer parte do nosso organismo, dos ossos, do sangue, dos tecidos, da essência mais sutil de nosso metabolismo bioquímico. A alimentação tem ação direta sobre o nosso humor, temperamento, impulsos e pensamentos. Os alimentos determinam a qualidade da nossa vida como um todo e da nossa saúde em particular.

Escolher alimentos saudáveis, evitando conservantes e o excesso de aditivos químicos, gorduras e açúcar refinado é indispensável. Deve ser destacada a importância do consumo de alimentos frescos ou de alimentos industrializados com poucos ou nenhum conservante. Discutir a importância da observação dos rótulos das embalagens dos alimentos industrializados é muito importante. Ler e entender os dados disponíveis nas embalagens e a verificar a composição dos produtos deve fazer parte do aprendizado de todos, principalmente dos futuros consumidores.

Esportes, passeios, boas relações de amizade, devem ser incentivados. As famílias devem ser envolvidas nesse rico debate envolvendo qualidade de vida.

Não devemos nos esquecer que beleza também é fundamental. Que tal convidar toda a comunidade escolar para pintar a escola ou retirar o lixo das suas dependências ou arredores? E lixeiras e floreiras produzidas, por exemplo, em conjunto como uma atividade integradora, também não poderiam ser distribuídas pela escola, mostrando que este é um ambiente cuidado e amado?

Muitas vezes, mesmo com pouco dinheiro, boa vontade e união podem fazer milagres! Vale a pena tentar!
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/03/2000. Última revisão: 19/05/2017
 COLABORADORES 
Maria Lucia Barciotte Maria Lucia Barciotte é Bióloga, Mestre em Biologia e Doutora em Saúde Pública e Ambiental pela Universidade de São Paulo.
todos artigos publicados