Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Retorno de casos de Coqueluche preocupa médicos

UniEuropa Business School

Retorno de casos de Coqueluche preocupa médicos


UniEuropa Business School PUBLICIDADE
(Marcelo Matusiak)


Os números dos últimos anos acendem um sinal de alerta contra a doença.

O coeficiente de casos confirmados para cada 100 mil habitantes saltaram de 1,49 para 3,5 em menos de um ano (2011-2012).

A totalidade dos casos com óbito ocorreu em menores de um ano de idade, com 6 mortes contabilizadas até agora.

Segundo o responsável pelo Comitê de Infectologia da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Fabrizio Motta, a vacinação é a melhor forma de prevenção.

"Mesmo adolescentes e adultos devem realizar um reforço com a vacina, principalmente aqueles que terão contato intimo com crianças menores de 1 ano. As gestantes também devem realizar a vacina a partir de 20 semanas de gestação. Além disso, devemos evitar contato com pessoas com coqueluche ou suspeita, até este paciente completar pelo menos 5 dias de antibiótico com ação contra a bactéria da Coqueluche" explica.

Um outro alerta que a Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul faz é a importância da notificação para a Vigilância de Saúde do município. Essa medida faz com que sejam investigados casos adicionais, impedindo a disseminação da doença.

Segundo o médico, Fabrizio Motta, o tratamento mais indicado é com antibióticos da classe dos macrolideos (azitromicina, eritromicina ou claritromicina) e em casos especiais pode-se utilizar o sulfametoxazol-trimetiprim.

"Além do uso de antibióticos alguns pacientes podem apresentar quadros mais graves (com apnéia e cianose), necessitando de hospitalização e algumas vezes até de tratamento da unidade de terapia intensiva", completa.

A Coqueluche apresenta um comportamento sazonal, com picos de manifestação nas estações de primavera e verão.

Os números apresentam também crescimento em outros municípios da Região Metropolitana.


UniEuropa Business School

Publicado em: 21/11/2012. Última revisão: 13/02/2019
 COLABORADORES 

A Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul foi fundada em 1936.
Atualmente conta com cerca de 1.750 sócios, e se constitui em orgulho para a classe médica brasileira e, em especial, para a família pediátrica.

todos artigos publicados


PlayPress Assessoria de Imprensa
todos artigos publicados