Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da gestante > Mamãe de primeira viagem

Mamãe de primeira viagem


A primeira vez a gente nunca esquece, já dizia o ditado popular. A mãe que está por gerar seu filho pela primeira vez, sente com toda intensidade esse momento único em sua vida. Não que as outras gestações, caso ela venha a ter, sejam menos marcantes, é que esta possui a característica de ser simplesmente a primeira.

Inicialmente é importante averiguar se esse filho foi planejado e está de comum acordo com os planos dos pais. Se ambos estão preparados emocionalmente e desejam a criança que está por vir. Existem pais que aprendem a aceitar seus futuros filhos somente depois de terem nascido.

A criança é sensível o suficiente para perceber, já no ventre materno, se é aceita ou não. Por isso, é importante já nas primeiras semanas de gestação, que os pais demonstrem para seus filhos que eles são aceitos e amados incondicionalmente, dizendo para a criança em voz alta ou mesmo em pensamento, que a ama e está muito feliz com a sua chegada. O jeito que se conversa com o bebê, o tom de voz e a postura emocional, são até mais importantes do que o assunto da conversa. Para que a criança desde cedo vá se acostumando a ouvir as vozes dos pais, pode-se ler histórias infantis intercalando a voz da mãe com a do pai.

Expectativas positivas geram ações e comportamentos positivos. Colocar um toque de brincadeira, de leveza em todo momento da gravidez, ajuda a criança a perceber que o ambiente que o espera é desprovido de tensões e ansiedades.

Escutar músicas suaves e relaxantes produzem bons efeitos. Os sons tranqüilos da natureza ajudam a relaxar a mãe e quanto melhor estiver a mãe, mais tranqüila estará a criança, pois ela percebe todos os estados emocionais da mãe. Mães ansiosas geram filhos ansiosos.

Massagens delicadas com óleos suaves como lavanda, camomila e amêndoas são demonstrações de afeto do pai para a mãe e consequentemente para o seu filho.

Se possível é bom evitar assistir programas violentos na televisão, os quais podem provocar muita ansiedade e tensões na mãe e no bebê. Diminua o tempo na frente da TV se dedicando a atividades mais produtivas e criativas, tais como ler, ouvir música, pintar, escrever e passear pelos parques.

É muito importante, para a futura mamãe, o hábito de praticar alguma atividade física. Os corpos bem preparados suportam com mais facilidades as mudanças físicas que a gravidez provoca nas mulheres. Se a mãe estiver com um bom tônus muscular, será mais fácil encarar as mudanças na postura corporal, como o arqueamento de suas costas, o súbito aumento de peso e outras alterações físicas decorrentes da gravidez.

Quando o corpo se encontra com saúde e preparado para receber o futuro bebê, quando a mente está tranqüila e serena, sem medos e aflições, e quando o coração se encontra em um estado de receptividade e pronto para amar, estaremos aptos para dar, quem sabe, a nossa maior contribuição para a humanidade.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/06/1999. Última revisão: 01/01/2019
 COLABORADORES 
Maury Braga Maury Braga é Psicólogo Clínico Graduado pela PUCRS - Porto Alegre e Licenciado em Educação Física pela UFRGS - Porto Alegre. CRP: 07/04436.
todos artigos publicados