Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da mulher > As cicatrizes em Cirurgias Plásticas

As cicatrizes em Cirurgias Plásticas


Frequentemente se ouve falar que Cirurgias Plásticas não deixam cicatrizes. Mas isso não é verdade, infelizmente.

Na cirurgia plástica, como em qualquer outro tipo de operação, é obrigatória a lesão de algum tipo de tecido, pele, músculo e até osso.

Entretanto, existem técnicas cirúrgicas das quais o médico pode utilizar para deixar a cicatriz menos perceptível possível.

Itens controláveis pelo cirurgião plástico e outros relacionados ao organismo e cuidados do paciente agem sobre a qualidade final da cicatriz.

O médico preocupa-se com a higiene, a fim de evitar infecções, com técnicas de sutura avançadas, materiais de alta tecnologia, etc.

Porém, o aparecimento de quelóides é relacionado ao organismo do paciente e incontrolável pelo médico.

O quelóide é uma cicatriz grossa, que cresce de acordo com a evolução do corte, geralmente em alto relevo e endurecida.

Apesar de ser dificilmente diagnosticada precocemente, já existem maneiras de preveni-las e tratá-las.

De acordo com o Dr Wagner Montenegro, cirurgião plástico, “toda cicatriz deve ser bem cuidada e higienizada.

O processo de evolução de qualquer cicatriz se dá em três fases:

- o período imediato, no qual ela se apresenta pouco visível, excetuando os casos em que há reação aos pontos pela pele;

- o período mediato, até o sexto mês após a cirurgia, quando ocorrerá a mudança de cor de vermelha para marrom e um espessamento gradativo; e

- o período tardio, do sexto ao décimo segundo mês, que é aquele em que a cicatriz começa a se tornar mais clara e fina, atingindo aos poucos o aspecto definitivo".
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 14/04/2009. Última revisão: 03/10/2018
 COLABORADORES 
Dr. Wagner Montenegro Dr. Wagner Montenegro, é Cirurgião Plástico, formado pela Universidade de Santo Amaro, Especialista em Cirurgia Geral pelo Conselho Federal de Medicina e Especialista em Cirurgia Plástica pelo Conselho Federal de Medicina. É membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Brasileira de Mastologia, da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, da Sociedade Brasileira de Rinologia e Cirurgia Plástica da Face e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial.
todos artigos publicados


Davi Valença, especial para a Saúde na Internet
todos artigos publicados