Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde do homem > Vitaminas para Atletas

Vitaminas para Atletas


PUBLICIDADE
Qual a importância das vitaminas do complexo B no rendimento físico de corredores ?

Os déficits nutricionais não só de vitaminas mas de minerais, como o ferro, levam a uma baixa das defesas imunológicas do organismo ocasionando infecções, irritabilidade, cansaço e queda do rendimento do atleta. Um nível de hemoglobina (pigmento vermelho do sangue, responsável pelo transporte de oxigênio. Em sua composição há Ferro) abaixo de 14,5 e um hematócrito (relação entre elementos formados e plasma sanguíneo) inferior a 44 já é uma indicação segura que há necessidade de uma suplementação vitamínica.

Vitaminas do Complexo B

Tiamina (B¹): Estimulam as defesas orgânicas, além de atuar no metabolismo dos carboidratos; sua deficiência provoca fadiga, fraquezas musculares e cãibras e até alteração da função cardíaca. O álcool, cigarro, açúcar, café e chá preto ajudam a diminuir sua quantidade no organismo e os produtos industrializados apresentam perdas importantes dessas vitaminas durante o preparo e cozimento. Sua necessidade diária é de 1,2 a 1,4 mg/dia. As principais fontes são: cereais integrais, carnes e fígado de galinha.

Riboflavina (B²): Atua no metabolismo dos carboidratos, lipídeos e aminoácidos; diminuiu a sensação de cansaço nos treinos fortes e competições intensas. Sua necessidade diárias é de 1,2 a 1,7 mg/dia. As principais manifestações clínicas são as lesões na língua e cantos da boca, fadiga precoce. Fontes principais: leite, carnes, fígado, ovos, hortaliças de folhas verdes.

Ácido Pantotênico (B5): Sua falta acarreta fadiga e estresse oxidativo pelo esforço físico, sua necessidade diária é de 7 mg/dia, fontes principais: proteínas de alto valor biológico (proteína animal), grãos integrais, feijão e cenoura.

Niacina (B³): É a única vitamina que não é recomendada aos corredores de maratona pois diminuiu a oferta de ácidos graxos livres, colesterol e triglicerídeos no sangue, teoricamente obrigando o organismo a gastar mais sua reserva de carboidratos, podendo levar o atleta à hipoglicemia.

Piridoxina (B6): Importante na formação da glicose e na síntese da hemoglobina, alguns estudos demonstraram que contribui para um aumento da potência aeróbica e diminuição do ácido lático. Fontes principais: fígado, germe de trigo, peixe, banana e arroz integral.

Existem mais vitaminas do complexo B, como a B¹² que sintetiza células sanguíneas, e outras vitaminas que podem ser encontradas numa alimentação adequada, porém as citadas acima são as principais para a suplementação.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/09/2000. Última revisão: 09/07/2015
 COLABORADORES 
Newton Bittencourt dos Santos Newton Bittencourt dos Santos é graduado em Educação Física e especialista em Medicina e Ciências do Esporte pela UFRGS - Porto Alegre. Filiado à IAAF (Federação Internacional de Atletismo Amador).
todos artigos publicados

 PARA SABER MAIS 
COSTILL, D. e WILMORE, J.K Physiology of Sport and Exercise. Human kinectics Publishers. EUA, 1994
KATCH, Frank I. SPORT, Health and Nutrition. (Olympic Scientific Congress Proceedings) Volume II, USA, Human Kinetics, 1984
WILLIAMS, Melvin H.PhD. International Journal of Sport Nutrition - (IJSN) - Reviews and abstracts. Volume I Number I - Usa, Human Kinectics, 1991