Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da mulher > Que tal um jantar afrodisíaco?

Que tal um jantar afrodisíaco?


Desde o início dos tempos até os dias atuais, populações de todos os lugares do mundo têm suas crenças em alimentos afrodisíacos. Pouco se sabe sobre sua real eficácia, mas acredita-se que o seu efeito seja mais intuitivo do que científico.

Na Grécia, acreditava-se que os testículos de asno, cozidos ou mesmo pendurados no pescoço dos homens, serviam como amuletos para a virilidade.

Da mesma forma, os testículos de leão são muito apreciados na África, por transmitirem força e coragem. No Chile, churrasco com testículos de gado são pratos comuns entre os homens do campo. Em alguns locais da Itália acredita-se que a carne crua possa ser afrodisíaca, quando servida bem fininha como carpaccio.

Alguns tipos de frutas são afrodisíacas mais pelo seu formato e significado do que pelos seus efeitos no corpo humano. O figo é símbolo de fertilidade assim como o pêssego, com a sua textura macia e sabor adocicado.

A maçã, fruta do pecado original, inspira amantes pelos quatro cantos do mundo. Na Europa é muito comum que se atirem sementes de romã sobre os noivos logo após o casamento, que assim como o arroz, são símbolos de fertilidade e fartura.

Ervas aromáticas são consagrados afrodisíacos desde o início dos tempos. No Oriente atribui-se ao açafrão um grande efeito estimulante, no Oriente Médio o anis é usado para curar a impotência. No Haiti associa-se o manjericão com a paixão.

Talvez as ostras, dentre todos os alimentos considerados afrodisíacos, sejam as mais conhecidas. Todos os jantares afrodisíacos da história tiveram ostras. Vivas e com limão. Em Paris as ostras são símbolos de força e coragem.

Um cheiro, um gosto, uma textura... tudo o que envolve os sentidos e excita a imaginação pode se transformar em um dos mais poderosos afrodisíacos. Na grande maioria das vezes o ritual de preparação do prato, as velas, a cor da toalha, o perfume que vem da cozinha... são mais afrodisíacos do que o próprio alimento. O jantar não precisa ser caro e sofisticado, basta apenas que seja harmonioso em suas cores, formas e texturas e deixe no ar pensamentos perfumados.

Deixar a imaginação fluir pode ser uma boa experiência. Somos nós quem decidimos o que será afrodisíaco ou não para nossos sentidos. Apreciar o alimento, sentir o seu aroma, a sua textura e saboreá-lo, como a uma grande conquista, pode encher a boca de sabores e a imaginação de desejos.

Aproveite o dia dos namorados e mergulhe em um grande universo de especiarias e combinações nunca antes experimentados. Convide a pessoa amada para cozinhar junto com você, coloque pensamentos afrodisíacos em sua imaginação e desfrute de todos os sabores que a vida nos dá.


Publicado em: 01/08/1999. Última revisão: 10/06/2018
 COLABORADORES 
Adriana Maria Adriana Maria - é nutricionista graduada pelo IMEC / RS e Técnica em Nutrição e Dietética pela ETE Júlio de Mesquita de Santo André / SP
todos artigos publicados

 PARA SABER MAIS 
Afrodite – Contos, receitas e outros afrodisíacos
Isabel Allende – Editora Bertrand Brasil