Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde do homem > Fraturas por estresse

Fraturas por estresse


PUBLICIDADE
Denomina-se "fratura por estresse" todas as fraturas ósseas ocorridas em conseqüência de uma sobrecarga de exercícios repetitivos, com a mesma intensidade, no mesmo local, promovendo um desgaste ósseo.

As fraturas por estresse começam como pequeníssimas fraturas - chamadas micrifraturas ou microtraumas. São de difícil visualização pois não aparecem no raio X convencional. Só são visíveis quando evoluem para fraturas maiores.

O primeiro sinal indicativo é a dor moderada a intensa, dependendo da articulação atingida, mas estas lesões demoram a serem diagnosticadas.

A fratura por estresse só podera ser percebida com sucesso passada 1 a 3 semanas, quando se formar um calo ósseo, formado pela união das microfraturas. Antes disso, somente é possivel detectá-las através de um exame de ressonância magnética.

As pessoas que não têm um bom preparo físico e muscular estão mais propensas a terem este tipo de lesão uma vez que não se encontram preparadas a suportar uma solicitação de intensidade continuada sobre as articulações, o melhor exemplo disso são os atletas de fim de semana e os principiantes de academias de ginástica. A maioria deles iniciam atividades desportivas sem orientação adequada e acabam se excedendo com o ritmo de exercícios de outras pessoas.

Nos atletas amadores e mesmo os profissionais, as fraturas por estresse provêm do excesso de treinamento (sem descanso adequado) as seções de exercícios repetitivos feitos centenas de vezes para aprimorar uma técnica, aumentar a força muscular, etc. As seções de treinamento acabam por forçar um determinado grupo muscular que por sua vez vai solicitar uma sobrecarga maior em uma articulação, levando a microfratura.

A primeira atitude a ser tomada é suspender todos os exercícios e treinamentos que estejam sendo realizados pelo atleta.

Normalmente a lesão é descoberta antes da fratura real. A dor da microfratura faz com que pessoa diminua naturalmente a carga de esforços repetitivos, e este é um sinal importante a ser respeitado.

A melhor prevenção é fazer um planejamento completo e individualizado das seções de exercícios e treinamento a serem realizados, intercalando movimentos e grupos musculares diferentes, evitando a sobrecarga e fadiga e sempre observando um periodo de pausa e descanso ao músculo trabalhado. Para iniciantes nas atividades físicas como jogging, futebol, voleibol, natação e mesmo caminhadas longas, é bom observar a regra do descanso sempre após uma série exaustiva de atividades físicas.

Para atletas que praticam atividades físicas de impacto mais intenso como corridas de rua, por exemplo, um tênis com proteção anti-impacto é fundamental para reduzir em muito os riscos de fraturas por estresse. Não abuse no treinamento e respeite os sinais de cansaço do seu corpo. Nao pratique atividade física quando sentir dor, pare o exercício e busque orientação médica.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/07/2000. Última revisão: 24/02/2016
 COLABORADORES 
Newton Bittencourt dos Santos Newton Bittencourt dos Santos é graduado em Educação Física e especialista em Medicina e Ciências do Esporte pela UFRGS - Porto Alegre. Filiado à IAAF (Federação Internacional de Atletismo Amador).
todos artigos publicados