Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da mulher > Soluções ou problemas?

Soluções ou problemas?


Deveríamos prestar mais atenção nas notícias dos jornais e da televisão. Ou melhor, sugiro uma experiência. Que tal começarmos a contar, nas manchetes e matérias veiculadas diariamente na mídia impressa ou eletrônica, quantas notícias positivas e quantas notícias negativas são veiculadas. Repita esta contagem por alguns dias e me remeta o resultado.

Mesmo antes de saber o que você encontrou, eu em antecipo: é estarrecedor! Voltamos ao mundo das trevas? O ser humano perdeu todos os princípios éticos elementares para a manutenção da espécie humana e da vida no planeta? Ou será que o nosso foco é que se deslocou?

Façamos agora uma outra experiência. Feche os olhos por uns instantes. Agora abra e durante 30 segundos, observe no ambiente onde você se encontra, tudo o que tenha cor vermelha ou amarela.
Preste bastante atenção. Volte a fechar os olhos. Agora abra-os e cite 5 objetos verdes, presentes nesse ambiente. Está difícil lembrar? É incrível, não?

Nossa atenção direciona nossa percepção. A realidade é muito mais subjetiva do que parece. E uma fração substancial desta realidade é determinada pelo nosso universo interno. Qual é o nosso foco? Problemas ou soluções? Qual é o foco presente nos jornais? E na televisão?

Será que não esta na hora de reciclarmos nossos focos? E para isso devemos prestar atenção no nosso ambiente interno que é tão, ou mais, importante que o externo. Como me disse, certa vez , durante uma palestra, o ilustre físico Fritjof Kapra, “a reciclagem é uma prática espiritual”. E estar aberto à reciclagem é estar aberto para novas possibilidades, novas posturas, novas percepções. Muitas vezes diferentes das da maioria.

Sem perder contato com a situação real, deveríamos aproveitar esta época fantástica de comunicação, para ampliarmos o nosso universo de possibilidades e não para limitá-lo, deixando-nos levar pelo medo, depressão e até pânico.

E agora um exemplo interessante do que desconhecemos: Guerras e conflitos religiosos todos nós podemos citar alguns, amplamente divulgados, quase diariamente, pela mídia. E sobre a aliança de mais de 200 líderes religiosos, em prol dos valores éticos e da paz universal, alguém já ouviu falar ? Pois em 1993, com a participação de 6.500 pessoas, foi assinado a Declaração do Parlamento das Religiões do Mundo para uma Ética Global. Transcrevo alguns tópicos que podem ajudar nesse nosso processo de reciclagem.

‘Nós, mulheres e homens de várias religiões e regiões da Terra, nos dirigimos aqui a todas as pessoas, religiosas ou não religiosas, pois partilhamos as seguintes convicções:

- que todos somos responsáveis por uma ordem mundial melhor;

- que a luta pelos direitos humanos, liberdade, justiça, paz e preservação da Terra é justa e necessária;

- que nossas diferentes religiões e tradições culturais não devem impedir nosso envolvimento comum em oposição a todas as formas de desumanidade e o trabalho para uma maior humanização;

- que uma ordem mundial melhor não pode ser criada ou, efetivamente respeitada, apenas por meio de leis, prescrições e convenções;

- que a realização da justiça em nossas sociedades depende do discernimento e da prontidão para agir justamente;

- que ações em favor de direitos presumem uma consciência de dever; e que portanto devemos nos dirigir tanto às mentes quanto aos corações das mulheres e homens;

- que direitos sem moralidade não podem durar muito, e que não haverá uma ordem mundial melhor sem uma ética global.

No mês que vem voltamos a conversar. Quem quiser contribuir, acrescentado novas formas de reciclagem, escreva.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/02/2000. Última revisão: 11/04/2018
 COLABORADORES 
Maria Lucia Barciotte Maria Lucia Barciotte é Bióloga, Mestre em Biologia e Doutora em Saúde Pública e Ambiental pela Universidade de São Paulo.
todos artigos publicados