Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Obesidade: você sofre desse mal?

Obesidade: você sofre desse mal?



Calcule o seu IMC
peso (kg):
altura (mt):
IMC:
obs: utilize ponto ao invés de vírgula. ex: use 59.2 ao invés de 59,2



Interprete o resultado
IMC entre 20 e 25: Peso normal
IMC entre 25 e 30: Excesso de peso
30 ou mais: Obeso
A causa da obesidade é desconhecida, mas o mecanismo é simples: um consumo muito grande de calorias ou o pouco gasto de energia resultam no acúmulo de gordura.

Para o cálculo do excesso de peso utilizamos o Índice de Massa Corporal (IMC), onde o IMC é igual ao peso (em Kg) dividido por duas vezes a altura (em mt).

A obesidade está se tornando um problema de saúde pública no Brasil. Já temos aproximadamente 20 milhões de adultos obesos.

A obesidade está relacionada a outras doenças como hipertensão arterial, diabetes e problemas cardiovasculares.

Artroses nos joelhos e coluna vertebral têm sintomas intensificados pelo excesso de peso.

As pessoas em geral estão levando uma vida mais sedentária. O trabalho doméstico mais mecanizado, o uso de elevadores em vez de escadas, por ex., estão reduzindo o gasto de energia nas atividades da vida diária.

O fator genético é muito importante: 80% dos descendentes de ambos os pais obesos são obesos, comparados a 40% quando um dos pais é obeso e somente 10% quando ambos os pais não são obesos.

O fator social como causa de obesidade é determinante, particularmente entre mulheres (obesidade é 6 vezes mais encontrada em mulheres de classe baixa do que entre as de classe alta).

Os mecanismos parecem ser múltiplos e complexos, mas diferenças em estilo de vida e particularmente hábitos dietéticos e de exercícios provavelmente exercem um papel importante.

O tratamento da obesidade deve ser multidisciplinar, envolvendo médicos, nutricionistas e apoio psicológico.

Não há fórmulas mágicas. Alem da dieta equilibrada e individualizada para cada caso, as mudanças no estilo de vida são fundamentais.

A atividade física, como por ex., caminhada, deve ter aumento gradual em frequência e intensidade, adequada a cada pessoa.

O exercício além de aumentar a disposição para o tratamento em geral, leva sempre a melhores índices para manutenção do peso.

A adesão a grupos de obesos que propriciam orientação em geral, sejam públicos e privados, pode ajudar.

O tratamento medicamentoso deve ser usado com cautela e somente em casos extremos, considerando cada pessoa em particular.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 12/12/1999. Última revisão: 25/10/2017
 COLABORADORES 
Dra. Marta Maria Spohr Diefenthaeler Marta Maria Spohr Diefenthaeler é formada pela Faculdade Católica de Medicina do Rio Grande de Sul - Porto Alegre. Curso de Pós-graduação em Geriatria pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Porto Alegre. Cremers: 3918
todos artigos publicados