Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde do jovem > Light e Diet - diferenças

Light e Diet - diferenças


Quem come mais do que o necessário e não gasta calorias, engorda mesmo tendo ou não predisposição genética para a obesidade.

Com a mudança do estilo de vida das pessoas, o problema do sobrepeso cresce e ganha contornos de epidemia.

Estima-se que, apenas no Brasil, cerca de 30 milhões de pessoas têm gordurinhas a mais, sendo que 7 milhões são considerados obesos pelos padrões médicos atuais (dados de 2003).

Na busca por um peso considerado saudável, os pacientes lançam mão de inúmeros tipos de dietas, com ou sem apoio medicamentoso.

Uma das armas são os produtos com menos calorias e gorduras, os chamados light e diet.

Aqui eles entram em cena como aliados na busca por novos e saudáveis hábitos alimentares.

Mas cuidado! Não caia em armadilhas.

Os produtos light e diet não estão totalmente "liberados".

Para usá-los de maneira correta, é importante, inicialmente, entender o que é light e diet.

Uma portaria do Ministério da Saúde padroniza a questão:
"Diet caracteriza alimentos que têm formulação especial para atender pessoas que tenham disfunção ou distúrbio físico ou metabólico, como diabéticos ou hipertensos, sem a necessidade de que o produto seja menos calórico. Ele deve ter a total ausência de um determinado ingrediente (normalmente açúcar ou sódio), que será substituído por outro, portanto, produtos indicados para dietas por razões de saúde."

"Light são aqueles alimentos que devem ter, no mínimo, 25% menos de algum componente calórico, seja açúcar, gordura, sal, etc. Muitas vezes, o produto acaba sendo menos calórico, portanto, indicado para quem quer comer de forma mais saudável."

Mas repare bem nessa redução.

Os ingredientes têm alguma função no produto, como definir a consistência, cor, etc.

Para continuar igual, pode ser incorporado outro ingrediente. Por exemplo, alguns queijos e requeijões light têm menos calorias por reduzir gorduras, entretanto, para manter a consistência aumenta-se o sal; portanto, o produto não é indicado para hipertensos.

Assim fica claro: um bolo diet não terá açúcar e poderá ser consumido pelos diabéticos; mas pode ter até um valor calórico igual ou maior do que um bolo "comum", pois o açúcar será substituído por um adoçante artificial e pode haver a adição de algum componente calórico, como gordura, leite, etc.

Já uma margarina light deve ter menos calorias e gordura do que uma similar.

A confusão é perigosa, principalmente para diabéticos, proibidos de consumir açúcar.


DICAS:


Tenha como hábito consultar os rótulos dos produtos para saber exatamente a quantidade de calorias, gorduras, etc.

E, se for o caso, compare os valores dos produtos diet e light com os convencionais.

Agindo dessa forma, você terá noção exata de como tirar melhor proveito dessas opções.

Na dúvida, ligue para o Serviço de Atendimento ao Cliente ou procure seu médico ou nutricionista.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 26/12/2012. Última revisão: 01/11/2018
 COLABORADORES 

Bruna Maria Boer é Nutricionista graduada pela Universidade Metodista de Piracicaba
todos artigos publicados