Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Eles não curam, mas ajudam!

Eles não curam, mas ajudam!


É cada vez maior o número de pessoas que sentam a mesa pensando, não somente em matar a fome, mas também, em ingerir alimentos que melhorem sua imagem e saúde.

Segundo o Jornal Espanhol Qué!, na sua edição de maio de 2009, existem atualmente mais de 200 tipos de alimentos funcionais na Espanha e seu uso está em constante crescimento.

Ajudam a controlar o colesterol e a melhorar o trânsito intestinal, entre outras coisas.

Os especialistas realçam a importància de levar uma dieta saudável e manter um estilo de vida ativo, e alertam para a confusão gerada pelas constantes mudanças nas mensagens nutricionais:

“Os alimentos estão sendo usados quase como medicamentos, o que não seria problema se as propriedades atribuidas a eles fossem realmente comprovadas”, explica a doutora Susana Monereo, na Jornada “De la obesidad a la anorexia: controversias en la alimentación actual”, Da obesidade â anorexia: controversias na alimentação atual, em tradução literal, organizada pelo Instituto Tomás Pascual.

A especialista salienta que esses alimentos não curam e sua inclusão nas dietas deve ser aconselhada por um médico.

O uso de adoçantes, por exemplo, prometem melhorar a silueta mas ainda são tema de muita controvérsia.

Eles substituem o açúcar por edulcorantes como o sorbitol, xilitol, entre outros, são menos calóricos e não provocam cáries, mas em grandes doses podem provocar diarréia.


O que são alimentos funcionais?

Muitas vezes percebemos inscrições nas embalagens de produtos com informações como “enriquecido com Ômega 3, rico em fibra e cálcio, etc”.

Tratam-se dos alimentos funcionais que, além de propriedades nutricionais, contém componentes que afetam as funções vitais do organismo de forma positiva.

As propriedades dos alimentos funcionais ajudam, dentro de uma dieta saudável, o desenvolvimento, metabolismo, defesa anti-oxidante, sistema cardiovascular ou funcionamento intestinal.


Eles ajudam o organismo

Alguns alimentos funcionais são ricos em cálcio e ajudam nossos ossos a crescer mais forte e prevenir a osteoporose. A vitamina D ajuda a absorção desse mineral (cálcio) e aconselha-se o seu consumo junto com leite, queijo e demais laticíneos.

Pode-se observar em muitos países, como Brasil e Portugal, a comercialização de sal light, com baixa quantidade de sólido. Na Espanha, aproximadamente 35% dos adultos sofrem de hipertensão.

Em se tratando de colesterol, o ômega-3 e ômega-6 surgem como grandes aliados. Eles são basicamente ácidos graxos polisaturados, com efeitos cardioprotetores, reduzem o colesterol e os triglicerídeos no sangue, assim como o risco de formação de coágulos.

Podem ser encontrados naturalmente em alimentos como pescados, azeites, frutos secos e alimentos enriquecidos com ômega 3 e 6.


Como sempre: legumes e verduras!

É importante salientar que alimentos tradicionais como legumes e verduras devem constar obrigatoriamente em uma dieta saudável e equilibrada.

Eles potencializam o sistema imunológico e podem ajudar nas defesas normais do organismo.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 30/05/2009. Última revisão: 17/06/2018
 COLABORADORES 

Redação Saúde na Internet

 PARA SABER MAIS 
Qué! Lunes 18 Mayo de 2009, pág 02