Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Como reconhecer uma emergência em casa?

Como reconhecer uma emergência em casa?


Todas as pessoas deveriam aprender a reconhecer uma emergência médica.

Em algumas situações, é difícil diferenciar uma emergência de verdade de um problema corriqueiro.

Apenas um médico está capacitado a estabelecer diagnósticos, mas existem alguns sinais que você pode saber para não congestionar serviços de Pronto-Atendimento.

Veja abaixo, como proceder em caso de problemas mais graves de saúde.


Dor abdominal ou pélvica: pode ser causada por pressão, infecção ou inflamação de órgãos na cavidade abdominal ou pelve. No abdome, a dor também pode ser causada por pneumonia, ataque cardíaco ou infecções urinárias. Cólicas abdominais intensas acompanhadas de vômitos persistentes podem ser o sinal de doença grave, necessitando avaliação médica imediata.


Asma: crises de asma representam risco de vida. Os ataques que não respondem ao uso da medicação habitual devem ser avaliados por um médico o quanto antes.


Dor nas Costas: a maioria dos casos de Lumbago (dor nas costas) são causados por pequenas lesões ou distensão de músculos e/ou ligamentos nas costas. A dor em geral melhora em alguns dias. Caso dure mais do que duas semanas, recomenda-se procurar assistência médica. Dores nas costas acompanhadas de fraqueza nos membros inferiores, dormências ou perda de controle do intestino ou bexiga, devem ser avaliadas imediatamente pelo médico.


Mordidas: mordidas humanas e animais infeccionam com freqüência e podem transmitir uma variedade de doenças, como a Raiva. A primeira medida a ser tomada é lavar o local com água corrente e sabão de coco. Está indicada vacinação contra tétano nas pessoas com mais de 5 anos da dose de reforço e naquelas que não se recordam a última dose.


Picadas de inseto: nas vítimas de picada de inseto, deve-se raspar o local da picada (uma tampa de caneta pode ser útil). Não utilize pinças ou as unhas para tentar retirar ferrões e outros corpos estranhos. A inchação e a coceira local podem ser tratadas com compressas geladas e remédios receitados pelo seu médico.


Fraturas: uma fratura pode ocorrer sem inchações ou deformidade. Em caso de dúvida, procure assistência médica o mais rápido possível.


Queimaduras: queimaduras pequenas devem ser tratadas com compressas de água fria (e não gelo). Queimaduras solares acompanhadas de náuseas, vômitos, fraqueza e calafrios são sérias e devem ser avaliadas por um médico. Evite romper as bolhas.


Resfriados e Gripes: de preferência, não devem ser levados a serviços de Pronto-Atendimento / Pronto-Socorro, preferindo-se consultas em consultórios ou Postos de Saúde, exceto casos com duração superior a uma semana e aqueles com febre muito elevada ou tosse com expectoração amarelada.


Cortes: a primeira medida deve ser lavar o corte com água corrente e sabão de côco. Não aplique pó de café, açúcar, mercúrio, merthiolate ou qualquer outra substância no ferimento. Comprima por 10 minutos no caso de sangramento intenso. Cortes com bordas muito separadas ou muito profundos devem ser avaliados pelo médico. Feridas puntiformes (como aquelas causadas ao se pisar em pregos e outro objetos pontiagudos) devem ser avaliadas pelo médico devido ao risco de infecção no local. Em todos os casos, questione o médico quanto à necessidade de vacinação contra tétano.


Olho Vermelho: em geral, a causa é uma infecção por vírus, com evolução benigna. Entretanto, a avaliação médica é imprescindível para excluir doenças mais sérias. Caso os olhos tenham entrado em contato com substâncias irritantes, lave-os com água corrente por 10-15 minutos e então procure auxílio médico. Se suspeitar que a irritação esteja sendo causada pela presença de um corpo estranho (como resíduos de solda ou poeira), não coce ou esfregue os olhos. Proteja-os com um pano limpo e procure um médico.


Febre: a maioria das doenças que se apresentam com febre possuem uma evolução limitada e podem ser tratadas com sintomáticos, não necessitando de avaliação médica de urgência, podendo ser acompanhada em nível ambulatorial ou consultório. A exceção é feita nos casos de crianças com menos de 6 semanas de vida: estas devem ser levadas ao médico ao menor sinal de aumento da temperatura corporal.


Dor de cabeça: antes de procurar auxílio médico, aplique compressas geladas e massagens suaves, procurando relaxar. Caso a dor esteja se tornando muito freqüente, prolongada e intensa, procure auxílio médico. Dores de cabeça acompanhadas de febre alta, confusão mental, rigidez de nuca e vômitos sugerem a possibilidade de meningite e devem ser imediatamente avaliadas por um médico.


Traumatismos na cabeça: procurar auxílio médico se houver perda da consciência, vômitos, sonolência, embasamento da visão, dificuldade em acordar a pessoa após o acidente, alterações do estado mental (comportamento estranho, confusão, etc) ou dor de cabeça que não cede ao uso dos medicamentos habituais.


Ataque cardíaco: os principais sintomas de um ataque cardíaco incluem sensação de pressão e dor intensa no centro do tórax durando dois minutos ou mais. A dor se espalha para os ombros, braços, pescoço e, algumas vezes, queixo. Deve-se buscar atendimento médico imediatamente.


Sangramentos pelo Nariz: pressione as asas do nariz com o indicador e o polegar em pinça. Não repouse a cabeça para trás – mantenha o corpo ligeiramente inclinado para frente, procurando não deglutir o sangue. Se após um período de compressão de 10 minutos o sangramento ainda persistir, procure auxílio médico.


Convulsões: crises convulsivas são comuns e normalmente duram 2 a 3 minutos. Se uma pessoa está tendo uma crise convulsiva, afaste delas quaisquer objetos que possam oferecer algum risco. Não coloque colheres, garfos ou qualquer outro objeto na boca da vítima. Não deixa a pessoa sozinha. Se a pessoa está tendo convulsão e vomitando, simplesmente deite-a sobre o braço esquerdo, mantendo-a de lado. Certifique-se de que a pessoa esteja respirando adequadamente e procure auxílio médico


Garganta inflamada: a maioria dos casos de garganta inflamada dura apenas alguns poucos dias e pode ser aliviada com o uso de analgésicos e antitérmicos. Não se recomenda o uso de aspirina em crianças. Gargarejos com água morna e salgada podem aliviar, mas é sempre aconselhável consultar um médico para determinar a necessidade de antibióticos. Nunca faça uso de antibióticos por recomendação de balconistas em farmácias, parentes, vizinhos ou amigos.


Dentes: dentes permanentes que foram arrancados devido a traumatismos devem ser lavados delicadamente (não escove) e colocados em um copo de leite. Procure imediatamente um dentista – após duas horas da queda, o dente não pode ser recolocado ou salvo.


Vômitos e Diarréia: vômitos e diarréia comumente são causados por vírus ou toxinas liberadas por bactérias em diversos alimentos. Os casos com duração superior a 24 horas (em crianças, o limite cai para 12 horas) devem ser avaliados por um médico, devido ao risco de desidratação.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 20/02/2002. Última revisão: 15/07/2017
 COLABORADORES 
Dr. Alessandro Loiola Dr. Alessandro Loiola, Médico Cirurgião Geral do Hospital Central de Vitória / ES. Membro Associado da AMIA – American Medical Informatics Association.
todos artigos publicados