Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > Atenção à compra de brinquedos

Atenção à compra de brinquedos


Ao comprar presente para criança, seja de aniversário, Natal ou mesmo Dia das Crianças, é importante estar atento à segurança.

Entre os acidentes mais comuns que chegam ao Prontobaby – Hospital da Criança, na Tijuca, Rio de Janeiro, estão as quedas em brinquedos de locomoção.

“É importante presenteá-las com equipamentos de proteção para que elas sejam alertadas sobre os cuidados necessários. Um par de patins pode ser dado junto com capacete, joelheira e cotoveleira, por exemplo”, sugere a chefe da Emergência, a pediatra Martha Fabíola Tavares Manoel.

Toda brincadeira deve ser supervisionada por um adulto, que irá orientar a criança sobre a velocidade, evitar estar perto de piscinas, escadas e ruas.

“A criança gosta dessa presença porque se sente estimulada e protegida”, avalia a especialista.

Os brinquedos devem ser comprados de acordo com a faixa etária e com o selo de segurança do Inmetro.

“Mais do que habilidade com o brinquedo, a idade deve ser levada em consideração para evitar acidentes. Os que têm pilha só devem ser dados para crianças acima de 8 anos, porque as menores podem engolir e ter o organismo lesado pelas substâncias tóxicas e corrosivas”, explica a pediatra do Prontobaby.

Deve-se avaliar se o brinquedo tem pontas arredondadas, sons com menos de cem decibéis, correntes com menos de 15 centímetros e evitar os elétricos por causa da possibilidade de choque na tomada.

É comum que crianças pequenas enfiem na boca, nariz e ouvido pequenas peças de brinquedo.

Se esse tipo de acidente acontecer, deve-se levar o filho para a emergência imediatamente.

“Muitos pais tentam retirar a peça do nariz e acabam empurrando ainda mais. É melhor deixar para o especialista”, recomenda a especialista Fabíola Manoel.

“No ouvido, dependendo da peça, pode haver ruptura da membrana e sangramento do local – o que é perigoso. Por isso, o ideal é evitar pequenas peças que se soltam desde a compra e supervisionar as brincadeiras”, completa.
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 23/12/2009. Última revisão: 08/10/2017
 COLABORADORES 

Mercia Ribeiro
mercia@rmcomunicacao.com.br
Ricardo Machado Comunicação

todos artigos publicados