Saude na Internet    Desde 1998

início > Saúde da família > A criança e a sua alimentação

A criança e a sua alimentação


Vem aí o dia das crianças, mais uma festa, dia de balas, doces e salgadinhos. E ressurge em nossas mentes aquele questionamento, como podemos ensinar uma alimentação adequada aos nossos pequenos em meio a tantas opções de guloseimas tentadoras?
São salgadinhos que formam jogos, refrigerantes dos super heróis, balas que explodem na boca, chicles a metro e uma infinidade de outras variedades de lanches pouco nutritivos e muito calóricos.

O que podemos e devemos fazer é estabelecer regras, nunca proibições, estas sempre mais tentadoras ainda.

As crianças estão abertas a todos os tipos de aprendizado, mas sempre vão optar pelo que lhe parece mais atrativo aos sentidos básicos tato, visão, olfato e gustação. Cabe a nós discernirmos entre o que é nutritivo e essencial para um bom desenvolvimento e ter estes alimentos sempre disponíveis.

Em outra oportunidade já comentamos que no inicio da alimentação sólida é comum que aconteça a rejeição dos alimentos, e isso não quer dizer que eles nunca serão aceitos, por isso devemos oferta-los em diferentes preparações e dias, até termos certeza de que estes realmente não fazem parte das preferências da criança.

A aparência é muito importante, nesta fase as cores e os formatos podem atrair a atenção e o interesse, então devemos usar toda a nossa criatividade cortar os sanduíches em formatos triangulares, fazer salada de frutas com boleadeira, que pode ser encontrada em qualquer loja de produtos para cozinha, preparar piqueniques com muitas frutas, biscoitos com formatos de estrelas e luas, sucos naturais para serem bebidos com canudinhos de formatos diferentes, etc. Existem também muitos livros de receitas infantis, escolha algumas e se for possível envolva a criança na preparação.

Porém sabemos que a vida hoje, para a maioria das pessoas é uma correria, e muitas vezes a mãe trabalha fora não disponibilizando de muito tempo. Se esse é o seu caso, procure ter sempre a mão frutas para sucos e lanches de fácil preparo , as saladas podem ficar cozidas ou lavadas, dependendo da qualidade, guardadas em recipientes plásticos, prontas para serem temperadas no momento de servir. Se você utiliza creches, peça para olhar o cardápio e se tiver alguma dúvida questione, há sempre uma nutricionista responsável que lhe dará as respostas necessárias.

Estabelecer horários também é um bom expediente, e se a refeição for rejeitada, evite os lanches compensatórios. Não se preocupe, no horário seguinte ele terá apetite e aceitará o que for ofertado.

Se você está pensando que vai ter que isolar seu filho do mundo, nada disso! Ele poderá experimentar de tudo em dias como os festivos, ou mesmo nos finais de semana, isso fará com que ele valorize mais o momento não deixando de apreciar as alimentações naturais.

Caso você deseje uma explicação mais detalhada, ou se não está conseguindo obter resultados, procure ajuda de um profissional qualificado para lhe orientar.

Faça seu filho uma criança saudável e feliz , cuide de sua alimentação!
PUBLICIDADE


PUBLICIDADE

Publicado em: 01/11/2000. Última revisão: 10/10/2017
 COLABORADORES 

Christianne Souza de Oliveira é nutricionista graduada pelo IMEC - Porto Alegre - RS. CRN2: 2623
todos artigos publicados